ideias e comentários do dia-a-dia e do design

24
Mar 15

by Josh Cooley

0dff0a627f607bf5345716221c2d6aba.jpg

2fc4947e2068c370c07209dd74b7f844.jpg

4b554206a57c0683cc9db5e45d0b78ac.jpg

5fc6f3502a192a73b6adc17b688b0cef.jpg

06b8e1e88ecde48a1fcbd26a296131e3.jpg

7aba34f50c3fbd62d98f8800131ffabc.jpg

59ad9089317ebfd2c8a035964cb48b06.jpg

80e4a90ddc19ca290a357e0dc1e741a8.jpg

361a8c016146122ddda299db6ba7a5e1.jpg

1563b8b85ed60388f7ea63eca6da1c41.jpg

2512db7eaa0638a35d25c3726608a068.jpg

d1fd6f6d21b3ab93b918232544dd2c4d.jpg

de522c00fd74bd9ad14360f38a98cdb3.jpg

e0cc77591e666b5ef7cf62cccb13f866.jpg

 

publicado por catita às 12:36

20
Ago 14

As tartarugas ninja estão de volta. Qual era o vosso preferido? O meu era o laranja Miguel Ângelo, por ser o mais "cool, dude!"

 

publicado por catita às 11:53
tags:

03
Mar 14

 

Vencedor Melhor Actor Principal:

Matthew McConaughey 

Vencedor Melhor Actor Secundário:

Jared Leto

Melhor realizador, Melhor Fotografia, Banda Sonora e Montagem 

 

 

 

 

Melhor Filme

Melhor Actriz Secundária:

Lupita Nyong'o 

 

publicado por catita às 14:05
tags:

23
Fev 14
Prémio Goya 2014, na categoria de Melhor Curta Metragem de Animação espanhol


(active as legendas)
publicado por catita às 22:29

21
Fev 13

 

 

 

 

publicado por catita às 13:17

22
Mai 12

Um é realizador. O outro é actor. Juntos formam a dupla mais extravagante e fantasiosa da sétima arte. Após a primeira colaboração juntos em 1990 no filme “Eduardo, mãos de tesoura”, nunca mais pararam. Desde comédia negra, passando pelo terror e acabando na animação, Tim Burton foi transformando Johnny Depp nas mais loucas personagens.

Eduardo, mãos de tesoura seria o responsável por juntá-los. Pegando no universo do fantástico e nos cenários negros (que acabou por adoptar de Batman), criou uma história de uma personagem que tinha nas mãos tesouras em vez de dedos. Johnny Depp foi o escolhido para o papel de Eduardo. Vestido de preto, acompanhado de uma carregada maquilhagem e apesar das poucas falas, o actor tornou a sua interpretação memorável. Eduardo, tímido e ingénuo, transmitia toda a inocência no olhar. A personagem foi inspirada em fábulas antigas, cujos protagonistas são incompreendidos e até temidos pelo seu aspecto físico, levando-os muitas vezes a comportamentos que reforçam essa ideia, mas que não correspondem ao seu interior. Após este filme, Burton e Depp ficaram amigos e deram inicio a duradoura parceria profissional.

Ainda na década de 90, trabalharam juntos por mais duas vezes: em Ed Wood e A lenda do cavaleiro sem cabeça.

Willy Wonka, o dono da enorme fábrica de chocolates que todas as crianças querem conhecer, marca uma inovação no estilo do realizador. No filme de 2005 Charlie e a fábrica de chocolate Burton põe de lado o “escuro” dos anteriores e da primeira adaptação ao cinema em 1971, e ganha uma autêntica explosão de cores. Quanto à personagem de Depp, para além da excentricidade habitual chega a ser cruel para com os visitantes e proporcionar um ambiente (também) sinistro, apesar do colorido. É que a fábrica esconde surpresas assustadoras para os meninos que se portam mal e não cumprem as regras de Wonka. Helena Bonham Carter, mulher de Tim Burton, junta-se à dupla neste filme e passa a fazer parte dos elencos.

No mesmo ano, a animação volta ao ecrã em A noiva cadáver. Passada em Londres, num ambiente com influências da época vitoriana, é a historia dum jovem que pede a noiva morta em casamento e acaba indo para junto dos mortos. As vozes dos protagonistas são, sem surpresas, as de Depp e Helena. Burton trouxe algumas características de O Estranho mundo de Jack, que havia produzido quando trabalhava como animador na Disney.


Sweeney Todd: O barbeiro demoníaco da Rua Fleet e Alice no Pais das Maravilhas são as mais recentes colaborações da dupla. Um musical com um roteiro cheio de sangue, vingança, terror e paixão - ingredientes perfeitos para um filme de Burton, aqui adaptado de um original de Stephen Sondheim. Depp interpreta um prisioneiro que volta a casa para se vingar do juiz que o condenou injustamente. Helena é a sua parceira neste plano. Apesar de não ter experiência em musicais, Depp não encarou com dificuldade esta tarefa. Na juventude, o actor chegou a ter uma banda.

Em 2008, o clássico de Lewis Caroll Alice nos país das maravilhas inspirou Burton para uma versão pessoal. Combinando o visual negro que sempre o acompanhou com algum colorido pouco berrante e tons pastéis, transformou Depp no exuberante Chapeleiro Louco. O elenco contou também com Helena Bonham-Carter no papel de Rainha Vermelha. A estreia em 2010, já em 3D, tornou Alice um dos filmes mais vistos em todo o mundo. Os dois actores encaixaram na perfeição nas personagens e a história ganhou uma dose de obscuridade - cortesia simbólica do realizador, claro.

Para ver o oitavo filme dos dois, já não temos que esperar muito. Sombras na Escuridão já está nos cinemas, e o tema principal está mais actual que nunca: vampiros!

Leia mais: http://obviousmag.org/archives/2011/08/johnny_depp_tim_burton_a_dupla_e_os_filmes.html#ixzz1vMMP36nH



publicado por catita às 20:39
tags:

13
Abr 11

Este ano promete novas versões de histórias de encantar. Começamos pelo capuchinho vermelho. 

 

 

 

 

 

publicado por catita às 22:26
tags:

06
Abr 11

Este é um filme português como há muito não se via. Com uma história actual, realista e sem ser preciso ter linguagem agressiva como é hábito nos nossos filmes.

 

 

 

 

 

 

 

publicado por catita às 23:52
tags:

Finalmente ontem, pude ver o filme The Fighter. E realmente, além de contar uma história verdadeira espantosa, Christian Bale ganhou o óscar de melhor actor com muito mérito. Nunca tinha visto um actor secundário destacar-se mais que a própria personagem principal.

 

 

 

publicado por catita às 23:18
tags:

sobre mim

ver perfil

seguir perfil

53 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO